Friday, August 06, 2004

What shall we do now?


What shall we use to fill the empty spaces
Where waves of hunger roar?
Shall we set out across the sea of faces
In search of more and more applause?
Shall we buy a new guitar?
Shall we drive a more powerful car?
Shall we work straight through the night?
Shall we get into fights?
Leave the lights on?
Drop bombs?
Do tours of the east?
Contract diseases?
Bury bones?
Break up homes?
Send flowers by phone?
Take to drink?
Go to shrinks?
Give up meat?
Rarely sleep?
Keep people as pets?
Train dogs?
Race rats?
Fill the attic with cash?
Bury treasure?
Store up leisure?
But never relax at all
With our backs to the wall.


Roger Waters, What shall we do now?

Esta letra foi escrita em 1979 para o álbum The Wall dos Pink Floyd.
Apesar de já ter quase 30 anos (ok, pode não ser tão velho quanto isso...), esta música, agora mais do que nunca, ainda é actual. São reflectidos, em poucas linhas, factos como a guerra, o vazio moral onde caímos, a não aceitação do nosso semelhante, procura de falsos valores, como o dinheiro, idolatração, etc.
Não será a sociedade apenas um muro onde cada um de nós é um tijolo, todos diferentes mas todos iguais, onde a procura rápida de prazer é uma constante e onde nunca estamos satisfeitos? Seremos responsáveis pela mudança, ou pelo menos tentar? Ou mudo só eu, com o meu muro, onde sou intocável e imáculo?

1 Comments:

Blogger Mãozinhas said...

Eu acredito que nós ao mudarmos só o nosso eu já estamos a mudar ou pelo menos, a influenciar o mundo que nos rodeia. E mesmo a evolução de nós próprios é um autentico desafio. Infelizmente, a pressão que estamos sujeitos da nossa sociedade é por vezes, esmagadora.
E nós sabemos disso... mas há que continuar a preservar os nossos princípios mais puros e tentar o equilíbrio entre nós e o mundo…

A Polegar ;)

07 August, 2004 11:38  

Post a Comment

<< Home